Com 90% das obras concluídas da nova ponte do Guaíba, os trabalhos na estrutura seguem intensos tanto na rua Voluntários da Pátria quanto na rua João Moreira Maciel, na zona Norte de Porto Alegre. Hoje, trabalhadores da construtora Queiroz Galvão, em função da chuva, estavam envolvidos em atividades próximas das vigas da estrutura. O Ministério da Infraestrutura informou que até o fim deste ano parte da travessia deverá estar em uso pelos veículos, mesmo que o restante da obra esteja com previsão de conclusão dos trabalhos em 2021.

Uma etapa importante da construção foi iniciada no final do mês de agosto com a pavimentação da travessia. Iniciada em 2014, a construção já recebeu investimentos no valor de R$ 557 milhões – de um total de R$ 757 milhões investidos pelo governo federal . Segundo o ministério, o término das alças que dependem da retirada de 500 famílias das vilas Areia e Tio Zeca segue indefinido, pois sequer foram iniciadas as audiências de conciliação na Justiça Federal.

Em função da Covid-19, a empresa responsável pela construção adotou uma série de medidas de segurança entre os trabalhadores da obra. Entre as ações, estão a a redução no número de operários no canteiro de obras, o aumento do intervalo do horário de almoço (a ideia é evitar aglomeração de pessoas no refeitório), esclarecimento sobre o coronavírus para todos os funcionários e o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e de álcool em gel.

A nova ponte do Guaíba terá uma extensão de 12,3 quilômetros com um total de cinco quilômetros em acessos e 7,3 quilômetros em obras de artes especiais (ponte sobre os canais navegáveis, elevadas e viadutos). A construção terá cerca de 28 metros de largura, em pista dupla com duas faixas de tráfego de veículos em cada sentido.

Os trabalhos da nova ponte do Guaíba começaram em outubro de 2014 ainda no governo da ex-presidente Dilma Rousseff. A previsão inicial era de que a estrutura fosse concluída em setembro de 2017. No entanto, a execução dos trabalhos pela construtora Queiroz Galvão começou a apresentar problemas devido ao atraso no repasse dos recursos financeiros pelo governo federal no final de 2015. Em 2016, o Dnit/RS chegou a anunciar o prazo final de 2018 para o término da nova ponte o que acabou não acontecendo. Agora, a ideia do Ministério da Infraestrutura é terminar a nova ponte do Guaíba em 2021.

Fonte: Correio do Povo

Comments are closed.